#mm apeletion mothaf****

Ser proibido na mtv americana? Esse é só o primeiro passo pra entrar nessa lista. Putaria explícita, sangue, tortura, drogas, violência. Ufa. É tão errado, mas tão certo, que boa parte desses vídeos foram banidos até do youtube.

São os 15 clipes mais polêmicos da história da música!

E dessa vez tem até legenda pra acompanhar o quão retardados e cruéis essas bandas e diretores podem ser…

15 – Body Language – Queen


A tentativa de Freddie Mercury de fazer dance music em 1982 foi destruída pelos críticos e ignorada pelo público. Até que eles fizeram esse clipe. E os corpos suados se esfregando ao som dos gemidos de Freddie, deram ao Queen a honra de ter o primeiro clipe na história a ser banido pela MTV.

14 – Like A Prayer – Madonna

O clipe de 1989 ainda é considerado o mais polêmico de Madonna. Com todas as tretas que ela adora ter com a igreja católica, resolveu que o clipe de sua canção (Como uma prece) envolveria beijos em um santo negro, cruzes sendo queimadas, stigmata, um coral gospel, e a própria com um belo decote dançando na igreja. Perdendo até o patrocínio da Pepsi na época, e fazendo com que todos os papas e o alto clero perdesse o sono pela eternidade é dela o 14o lugar.

13 – Try, Try, Try – The Smashing Pumpkins

Dirigido por Jonas Akerlund (é, aquele mesmo dos clipes megalomaníacos da Lady GaGa), esse clipe estilo documentário conta a história de um casal de viciados em sua tórrida busca pelo próxima dose. Prostituição, drogas injetadas e muito alcóol que culminam numa trágica overdose. É o fundo do poço em perfeita sintonia com as aparições de Billy Corgan, em um vídeo que foi censurado logo após seu lançamento e ainda possuía um aviso sobre seu conteúdo no início.

12 – The Strokes – Juicebox

Esse é aquele tipo de clipe eclético. Seja você hétero, gay ou lésbica, tem cenas de sexo pra todos os gostos. As insinuações também são violentas, o que fez que a MTV censurasse boa parte das cenas para que o clipe pudesse ser veiculado em 2005, fato que deixou o diretor Michael Palmieri tão puto que pediu que tirassem seu nome dos créditos. (Atenção pro Julian Casablancas nesse clipe, que de imitação de boquete a caras e bocas está simplesmente irresistível nesse clipe)

Assista aqui.

11 – Stan – Eminem

Esse é um daqueles clipes que toda vez que passava na tv eu ficava hipnotizada, e realmente me pergunto como ele não foi censurado. Uma visualização literal da música de Eminem, o clipe conta com a participação de Dido e um dos samplers mais bem utilizados no rap na minha opinião. O vídeo conta a história de um fã surtado com sua namorada grávida, que tenta entrar em contato com o rapper, e tem um final trágico depois de algumas tentativas frustradas. Hipnotizante e muito muito muito pesado. (Mostrando que daqui pra frente só piora.)

10 – Closer – Nine Inch Nails


Esse clipe sinistríssimo se passa em um laboratório do século 19. Com mulheres nuas com máscaras presas com cordas, macaco preso na cruz, imagens bizarras, orgãos humanos, diagramas de vaginas e o vocalista Trent Reznor usando roupas sadomasô lambendo um instrumento fálico, esse clipe tem polêmica em todos os seus segundos. E toda sorte dela.

(sorry folks, é preciso clicar no link aqui)

9 – Justify My Love – Madonna


Filmado em uma época em que a cantora estava, hmm digamos assim, com MUITO fogo – ela tinha acabado de lançar o livro “Sex” – o vídeo mostra uma bela pegada na cama (com direito até a voyerismo) da cantora com seu bofe da época, Tony Ward (eca imaginar isso sendo feito com o Jesus Luz haha). Obviamente banido da MTV, o clipe gerou muita polêmica com seu lançamento, e foi o primeiro single-vídeo lançado emVHS (ah os tempos sem youtube e google…) se tornou um dos clipes mais “vendidos” da história.

(sorry again folks, vejam o clipe aqui)

8 – Hapiness In Slavery – Nine Inch Nails

Quando você acha que “Closer” é um clipe MUITO bizarro, Trent Reznor volta com isso. Essa bizarrice absoluta em preto e branco mostra um homem que venera uma máquina como seu Deus. No início ele acende uma vela para a máquina, antes de tirar suas roupas e se lavar. Então ele se oferece como sacrifício. Berrando de dor ele é torturado pela máquina enquanto ela tira seu sangue. SINISTRO. E um aviso aos rapazes… hmm isso pode ser meio cruel com seu psicológico por razões masculinas. Respirem fundo, e acreditem que sim, é ficção (embora alguns malucos tentaram alegar que era real).

Assista o clipe aqui.

7 – Beliy Plaschik – t.A.T.u.


O clipe da dupla russa, que em sua versão inglesa chama-se “White Robe”, teve uma versão absolutamente editada que chegou às paradas. Por que ESSA VERSÃO é TÃO TENSA que só apareceu na versão em DVD do single em 2008. Nudez (sim meninos, as lésbicas pagam muito peitinho), violência tensa… é esses russos tem que ser meio messed up. Só assistam, é chocante.

6 – (S)Aint – Marilyn Manson

Ok, que o Marilyn Manson sempre amou uma controvérsia todo mundo soube… Cortar a língua na metade, tirar costelas cirurgicamente hmm para hmm conseguir por a boca lá embaixo (é isso aí que você está pensando mesmo), e esse clipe de 2003 não é exceção. Sadomasoquismo, auto-mutilação, uso explícito de drogas, sexo e nudez frontal. Precisava mais? Ah. E isso tudo gravado em uma noite em um quarto de hotel. Tadinha da faxineira no dia seguinte…

5 – Jeremy – Pearl Jam

Um clipe muito tenso, que conta a história real de um menino que se suicidou em uma escola norte-americana. Jeremy, um menino que é atormentado pelos colegas e ignorado pelos pais, apareceu um dia em sua sala com uma pistola. Ele a colocou na boca e estorou seus miolos na frente de seus coleguinhas e da professora. Trauma pra vida inteira e um vídeo extremamente impactante para nós.

4 – Stress – Justice

Romain Gavras, o diretor do clipe, parece ser especialista em clipes violentos de um impacto visual absoluto (é dele a próxima posição também). E a polêmica criada por esse clipe foi absoluta: em tempos de grande vandalismo e problemas com gangues em Parrrí, o que fazer com uma música violenta dessas? Hmmm… um clipe com uma gangue destruindo tudo em Paris? Yes. O clipe foi proibido (claro), e ainda acabaram acusando os autores de racistas, graças a presença de muitos negros na gangue de destruição do Justice. A banda respondeu sem hesitar: “ Se as pessoas vêem racismo no clipe, é definitivamente porque eles devem ter um problema com racismo; por que eles só vêem negros batendo em brancos, e não é isso que acontece.”

 

3 – M.I.A. – Born Free

Seguindo a onda dos longos clipes cinematográficos, Gavras retorna aqui com mais um clipe magistralmente violento. E que na verdade foi a origem do tema dessa lista. Violência, Impacto visual, sexo, porrada, e um universo praticamente paralelo, mas muito muito real fizeram desse clipe de 9 minutos um espetáculo horrorshow. Tudo muito explícito, aqui você não merece nenhuma explicação, só fique embasbacado com o clipe mais polêmico do ano e que, claro, conseguiu ser banido também do youtube.

Assista a violência aqui.

2 – Protege Moi – Placebo

Considerando que um dos únicos lugares em que eu conseguir encontrar esse clipe foi num site russo, já dá pra ter uma noção do que vem pela frente. sexo, sexo, sexo, sexo oral, orgias, nudez frontal, lesbianismo hardcore, tudo hardcore, meu deus é muito sexo. E tudo filmado do jeito que você faz (ou gostaria de fazer) em casa. É óbvio que esse clipe nunca chegou a ver a luz do dia, e foi refeito até numa versão muito mais blá e irrelevante.

O real deal está aqui, agora só não vai assistir no escritório!

1 – Smack My Bitch Up – Prodigy

Se essa quantidade ridícula de ícones amarelos não te assustou nem impressionou, você deveria ver esse clipe logo porque eu sei que você deve estar morrendo de curiosidade. Feito em 1997 por Jonas Akerlund (olha ele aqui de novo), é uma obra-prima dos videoclipes, absolutamente de tirar o fôlego, hipnotizante e com um final completamente inesperado. Se você não falar WHATAFUCKA no fim desse clipe pode me xingar nos comentários, pq eu fiquei sem palavras.

You know you love me,

xoxo

Chloe

6 comentários sobre “#mm apeletion mothaf****

  1. Diva disse:

    PUTA QUE PARIU AMIGA, VOCÊ É PHODA! Com ph pq eh sempre muuuito mais foda!!!!

    Mandou mtooooooooooooo sem palavras… essas legendas ri litros!!!!!

    hahahahaha
    só digo uma coisa S-U-C-E-S-S-O!!!!!!

    #prontofalei

    BEJÓN

  2. Augusto disse:

    Acho que Pussy do Rammstein merecia pelo menos uma menção honrosa. Afinal, é um clipe de sexo explícito… com detalhe para o tecladista se passando por um travesti…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s